domingo, 30 de novembro de 2014

O verdadeiro nome do Bóris - O schnauzer

O nome do Bóris não é esse. Na verdade este é o seu apelido... a origem do nome do Bóris tem uma looonga história que irei sintetizar pra vocês.

A história começa com o rotweiller, não com um schnauzer.

Um belo dia meu marido compra pra irmã dele um rotweiller... 45 dias apenas, muito fofo! Foi batizado de Barak. Nome forte, pequeno... além disso ele chegou no dia da reeleição do Barak Obama... então veio tudo a calhar.

Mas o Barak estava doentinho (verminose), e por mais cuidados que tivesse com a minha cunhada ele não melhorava porque brincava muito com a areia do quintal e não tinha como controlar a limpeza do ambiente que ele ficava como era necessário para o tratamento.

Decidimos que o Barak ficaria alguns dias aqui em casa até que ele ficasse 100% saudável. Chamamos o veterinário, compramos a medicação e fazíamos revezamento pra medicar o cãozinho... 15 dias de tratamento e ele estava 100%.

Mas o Barak tinha um defeito: suas fezes! Pense num cachorro pra fazer cocô! Era muito, muitas vezes por dia e de consistência pastosa. Era medicação pra lá, limpa cocô pra cá, lava quintal... um deus-nos-acuda. Até o dia que ele voltou pra casa que era realmente dele.

Com a convivência com o Barak resolvemos tambem ter um cachorro conosco. Pesquisamos as raças... eu queria um fofinho, o marido queria um com cara de invocado... tinha que ser um cão de companhia, inteligente e que fosse de fácil cuidado. Decidimos pela raça schnauzer, porte miniatura...

Tudo decidido, pesquisado fomos atrás da criaturinha...

Dia 15/12/12 ele chegou. Brincamos muito com ele... Parecíamos duas crianças grandes brincando com um filhotinho cachorro.

Aí começou a discussão.
Marido: "nome dele é Mustafá..." Eu: "Mustafá não!"
Marido: "nome dele é Mefibosete..." Eu: "Mefibosete não!"
Marido: "nome dele é Rachid..." Eu: "Rachid não!"
Marido: "Absalão, Amnon, Nabucodonosor, Arafat..." Eu: "Não, não, não e não!"
Marido: "Quero um nome de cara invocado, hebreu ou árabe" Eu: "ok! vou pesquisar!"

Passei um bom tempo buscando uma lista de nomes dentro das caractarísticas que ele falou. Bóris saltou aos meus olhos... achei legal, tudo a ver! Fui dormir e deixei pra comunicar no outro dia.

Quando o dia nasceu fui ver o cãozinho... e, de repende, dei de cara com ele e o cocô dele. Pense numa felicidade. Era o cocozinho tão pequenininho, durinho, sequinho, facinho de limpar...

Respirei fundo e aliviada declamei o que seria o nome dele:

Borico-Tico do Furico Miúdo! 

E foi nesse dia que eu tive a certeza de que ele era o cachorro certo pra mim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário