sábado, 11 de junho de 2016

Eu queria ser uma princesa

Diário de uma cearense lembrando da infância...

Quando eu era criança eu queria ser uma princesa. Mas logo percebi que elas eram muito chatas, enfadonhas e previsíveis.

Não era o meu desejo passar o dia cantarolando para os passarinhos, com um jeito de andar que mais parecia ter nojo do chão. Ou ainda manter as roupas e cabelos sempre arrumados e impecáveis.

Eu queria ser a princesa moleca. Aquela que caía da bicicleta. que jogava bola com os meninos da rua... que se gabava das cicatrizes das traquinagens. Andar de short, chinelo e camiseta... nada de saia, vestido ou melissinha. 

Eu queria ser uma princesa valente. Nada de ser vítima, mas ser uma destemida heroína. Nada de ser frágil, nem sensível. Mas independente, forte e ousada.

Depois de tantos anos percebi que eu fui esta menina princesa. Eu que ainda a sou. E que irei ser até o fim da minha vida. Uma princesa fora dos padrões. Determinada a viver a vida à minha maneira. Encontrando sempre uma forma de fazer uma brincadeira.

Afinal, pra mim, viver tem que ser divertido... até no que é obrigação dá pra encontrar alegria. E vai ser assim até o dia em que se encerrar esta vida cheia de fantasia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário