domingo, 11 de janeiro de 2015

Obesa? Se um dia fui não me lembro... capítulo 4

Das invenções pra emagrecer...

Precisava a todo custo fazer uma atividade física que me motivasse. Sempre tive uma dificuldade fisiológica em praticar exercício... a minha pouca vitalidade não permitia.

Bem, um dia acordei com uma ideia fenomenal, pra não dizer o contrário. Lembrei do quanto gostava de patinar quando era adolescente.

Esta época eu morava perto de um dos maiores supermercados do estado. E lá tinha um estacionamento subterrâneo perfeito.

Comprei os patins, acordei cedo (tipo 5h00) e fui pro supermercado patinar.

Iludida com a fantástica solução pros pneus que guardava no abdômen que esqueci que eram 4 quarteirões até lá. Havia um trajeto não muito auspicioso pra se percorrer.

Cada passo com o patins novo na calçada eram avisos de que não daria certo. Mas eu continuei firme. Teimosa!

Cheguei ao estacionamento. Cansada. E mal dou umas poucas passadas ouço o barulho de um apito. Nem liguei... Não deveria mesmo ser pra mim, e por quê seria? Talvez por ser a única pessoa no estacionamento vestida de doida numa madrugada...

Era pra mim mesmo. O segurança se aproximou. Me deu um carão... fiquei com vergonha e fui criar outro espaço para meu exercício.

Era cedo, então o movimento de carros na avenida não era grande. Imaginei que dava pra brincar na rua mesmo... e fui!

Segundos depois alguma coisa gigante passa buzinando pra mim, óbvio! Só poderia ser pra mim...

Era um ônibus. O motorista malvado grita: "ei gordinha, quer morrer?"

Bom... foi nesse dia em que eu desisti de emagrecer andando de patins...

Mas essa foi apenas uma das ideias infalíveis. Depois tem mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário