quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Aprender é a fonte da juventude

Diário de uma cearense refutando sobre a vida...

Depois desta virada de ano fiquei matutando sobre o valor do aprender. Como diria o meu irmão mais novo "umas paradinhas muito da hora, maluco" é esse negócio de aprender.

O aprendizado é meio ignorado... Vejo as pessoas preocupadas demais em "saber fazer", em detrimento de construir um saber. Querem usar as ferramentas, apenas. Nem mesmo se perguntam se é a melhor, ou mais adequada, ferramenta...

É uma pena. Porque desde que nascemos estamos construindo aprendizado, sem perceber. Aliás, a vida sem gerar aprendizado seria muito mais perigosa... Uma armadilha fatal.

Uma criaturinha nasce e em poucos instantes ela aprende a chorar, a respirar e a mamar... E ninguém ousa dizer pra ela como se faz isso tudo...

Depois o pequenino ser aprende a sorrir, a pegar coisas, a engatinhar... E evolui seu aprendizado para andar sozinho! E falar, então, ele até começa imitando... Mas, por vezes, cria suas próprias palavras pra tudo. Incrível como cada criança parece criar um idioma particular. E continua, assim como Jesus, em Lucas 2:52, "ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e dos homens".

Até que a gente começa a achar que é "adulto"! E cai na armadilha do "eu não tenho mais o que aprender" ou do "eu já sei de tudo", ou do "estou muito velho pra aprender coisas novas". Tolo, não percebe que quem pensa assim não pensa mais. Só pode ter morrido.

Quer ver? Certamente você aprende alguma coisa nova todos os dias. Mesmo que você não queira, seu corpo aprende! Sem pedir licença. 

Um caminho melhor pra ir ao trabalho, um sabor de uma sobremesa diferente, um cheiro de um perfume que você não conhecia... Uma música que acabou de ser lançada, os personagens e o enredo da novela das 9... Aprende a usar novos aplicativos no seu smartphone, uma nova receita de frango na tv, ou até a coreografia da música chiclete do próximo carnaval. Aprendeu, ou não? Aprendeu!

Aprender refresca a mente, reativa as conexões que andavam adormecidas, rejuvenesce a alma. Aprender é como cirurgia plástica para o cérebro... É como lifting pra levantar os neurônios...

Aprender é como perceber que nunca deixamos de ser crianças. É ver o mundo com novos olhares. É enxergar possibilidades. É se permitir encantar com a vida...

Vale aqui ainda uma ressalva. Aprender é bom, mas não faça como um menino "malino", que, como diria a minha avó, "só aprende o que não presta!"




2 comentários:

  1. Gostei do texto, Debinha! Aniversários e inícios de ano de ano sempre nos convidam a refletir sobre a vida e nossas prioridades. E que boa reflexão! O olhar curioso como de criança e como o de estrangeiro é o caminho pro aprendizado. Querer (conhecer) é o primeiro passo!

    ResponderExcluir