quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

AUSÊNCIA - Jansen Viana (poesia)

Hoje eu me tranquei no banheiro e chorei
O chuveiro eram meus olhos

Hoje Fiquei tonto, pensei que ia desmaiar
O mundo dá muitas voltas, rápido demais

Hoje minha visão ficou turva, embaçada
Meus olhos não viam o que mais queriam ver

Hoje senti uma dor no peito
O peso da ausência me comprimia

Samuel, Samuel, Samuel.
Um neto, uma ausência.

Jansen Viana

Enviado em 25/11/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário