quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

ZIKA-nóia

Diário de uma cearense gestante...

Vou escrever aqui para relatar aos amigos queridos o surgimento de uma nova doença entre as gestantes. A Zika-nóia.

Esta doença tem acometido 100% da população de mulheres gestantes do Norte e Nordeste, e há previsão de se espalhar para as demais regiões do país neste verão. Há também a probabilidade de ser diagnosticada também em qualquer mulher em idade fértil.

Seus dez principais sintomas são:

1 - Pânico de zumbido, água parada e matagal;
2 - Mãos inchadas (pensa que matar muriçoca é fácil?);
3 - Sudorese (explicada por causa das vestimentas adequadas para o verão. Normalmente composta por jeans grosso, camisas de mangas longas, meias...); Pra mim seria mais apropriado sair de burca por cima, pra completar o look.
4 - Automedicação com o uso de repelentes... na verdade, mais apropriado seria dizer que esta criatura vive lambuzada de creme anti-mosquito;
5 - Compulsão por leitura por todas as notícias sobre microcefalia;
6 - Ideias infalíveis para repelentes naturais;
7 - Compulsão por ultrassom gestacional;
8 - Vontade de chorar quando vê muriçoca, mesmo que pela TV;
9 - Confinamento domiciliar;
10 - Abuso de preto com poá branco (qualquer semelhança é mera semelhança mesmo).

Admito pra vocês que estou sofrendo deste mal, que deve passar quando a minha bebê nascer.
Antes da Zika-nóia a minha visão era aguçada para detectar baratas em qualquer lugar, agora recebeu um upgrade...

Meu lema tem sido: mosquito bom é mosquito morto, bem mortinho, esmagado, papocado, eletrocutado, queimado, envenenado...


Nenhum comentário:

Postar um comentário